Visita a Concha y Toro

Daniel é grande amigo de varios anos e colaborador da primeira hora do blog NOSSO VINHO. Ele passou uns dias no Chile e nos traz sua reportagem sobre a visita na Concha y Toro.

Nunca pesquisei nem bebi muito Concha y Toro em minha vida. Normalmente prefiro os nomes menores, nada contra é apenas o meu estilo. Mas mesmo assim estava em Santiago no dia 2 de janeiro e a única vinícola que achei aberta para visitas era a Concha y Toro, então lá fui eu…

A visita confesso que decepciona. Custa 13 mil pesos por pessoa com a tal “desgutação premium” que dá direito a se provar 4 vinhos (não a sua escolha).

A visita se resume em um vídeo chapa branca falando do institucional da empresa e como eles são a maior vinicola do mundo (em área plantada), uma ida rápida ao vinhedo de Cabernet Sauvignon que dá origem ao premiado Don Melchor da casa. Mas é só ver, e de longe.

Depois você segue para onde o Don Melchor fica armazenado nos barris e finalmente entra na famosa Casillera del Diablo, onde o Don Melchor Concha y Toro, fundador da casa guardava seus melhores vinhos.

A Casillera del Diablo é interessante pois é mantida de maneira praticamente original, sem grandes tecnologias de controle de temperatura ou iluminação como nas demais que eles nos mostraram.

No fim teve uma degustação rápida de um cabernet, carmenere, shiraz e merlot. nada especial, nem anotei qual era o rótulo, porque realmente não me impressionou muito.

Bom mas se a visita é meio pega turista mesmo, dá para tirar umas boas fotos, que eu resolvi compartilhar com o Nosso Vinho.

 

 

 

 

 

bienvenidos
Entrada da vinicola proxima a Santiago
Antiga casa de veraneio de Don Melchor
Vinhedo Cabernet Sauvignon Don Melchor
sangue do bom
barril de carvalho frances
barril de carvalho frances
entrada do Casillero del Diablo
o tal Casillero
Saúde

A foto do topo é da Casillero del Diablo e seu garoto propaganda.

Leia mais sobre os vinhos da Concha y Toro aqui no NOSSO VINHO

10 Comentários
  1. Paulo Diz

    A História sobre o Casillero del Diablo conta que Don Melchior era constantemente roubado. Pessoas invadiam a sua adega para pegar seus vinhos. Foi então inventada a lenda de que aquela era a morada do Diabo e uma imagem do próprio foi colocada ali.
    As invasões pararam e o marketing começou.

  2. Agnaldo Diz

    Essa materia é como aquele filme ruim, em que na primeira cena já sabemos o final.
    Seu pré conceito com o tamanho da vinicola já deixa claro qual será o final da materia.
    Por essas e outras é que a cultura do vinho no Brasil encontra resistencia, pois tentamos fazer dessa bebida feita para agradar primeiro os paladares e depois os demais devaneios em uma "bebida dos deuses" e como tal aproveitada por poucos e principalmente os " conhecedores" e como tais serão guardiões de toda sabedoria.
    Tudo é muito simples, mas precisamos complicar para que outros nos vejam como experts.
    Abraço

    1. Paulo Queiroz Diz

      Que texto ambiguo.
      O Daniel achou a Concha y Toro comercial e previsível e ponto.
      E você não concorda? Porque, já esteve lá? Gostou? Porque?

      Abs

    2. fernando Diz

      a visita a concha y toro é muito ruim, a degustação é muito teatral, pouco cordial e prepotente.
      não perca tempo nesta visita, vá em um bom supermecado chileno na sessão de vinhos é uma visita muito melhor.

  3. fernando Diz

    NINGUEM DISSE O QUANTUM CUSTA UM BOM CABERNET EM SANTIAGO!

    NINGUEM DISSE QTO CUSTA UM BOM FILE DE CARNE TAL QUAL NA ARGENTINA !

    OS VINHOS PREMIUNS ESTAO A VENDA A QUAL O CUSTO!

    1. Paulo Queiroz Diz

      Desculpe Fernando, mas não tenho a menor idéia. Se descobrir, escrevo aqui, mas posso adiantar que a razão de preços é mais ou menos 50% mais barato que aqui.
      Abs

      1. Paulo Queiroz Diz

        Incrível constatar que você pode beber um bom vinho por 25 Reais. Claro que os vinhos Premium podem custar algo como 200 dolares, mas aqui no Brasil custaria mais.

  4. Cezar Diz

    Daniel, o que vc vai dizer o que dia em que visitar o Louvre ??? pra que pagar tão caro pra guardar essa velharia?? as filas são imensas?? se as coisas ficassem uma ao lado das outra dava pra ver tudo de uma vez.. o dia inteiro em pé? um horror??
    pq vc foi até lá pra reclamar?? pra dizer que isso foi uma colaboração o pessoal desse site é seu amigo né??
    na próxima, fique com o seu video game..
    abs

    1. Paulo Queiroz Diz

      Oi Cezar. Aqui é o editor do Nosso Vinho. O Daniel não é apenas amigo do blog, ele é meu amigo pessoal. Aqui no blog ele escreve o que quiser. Até voce pode escrever o que quiser aqui, desde que seja respeitoso. Alias, não foi nada respeitoso. O Daniel tem direito a opiniao dele e voce a sua.

  5. Fábio Diz

    Gostaria de compartilhar com os leitores o fato da visita a Concha Y Toro estar um pouco diferente! Estive em Julho deste ano e a visitei! Realmente é a visita em vinículas mais voltada para o Turismo (se quiserem visitas mais técnicas e intrigantes, sugiro visitarem Undurraga e Cousiño Macul), porém a apresentação foi toda feita ao ar livre, nada de videos, e o grande momento além do tradicional Casillero, foi a parte de degustação. Foram 2 vinhos que fizerm valer a visita. Primeiro no meio da visita foi apresentando um Gran Reserva Serie Riberas Carmenere, vinho fantástico e com um bom preço. (aqui no RJ é possível encontra-lo no Supermercado Mundial por R$69,00) Ao final da visita, foi apresentado a cereja do bolo! Dom Melchor. Portanto, por mais que a visita seja um pouco "pega-turista", fez valer a pena todo peso chileno pago por ela!
    Abs

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.