O vinho do Egito

Entre 14 e 28 de junho o NOSSO VINHO vai promover a Copa das Confederações do Vinho, que vai acontecer simultâneamente a Copa das Confederações de Futebol. O objetivo é criar desafios entre os vinhos dos 8 países participantes da Copa. Veja mais detalhes aqui.

Em uma série de posts vamos apresentar os países, os vinhos e os técnicos de cada país.

Egito.

Existem milhares de histórias sobre o vinho no Egito. A pesquisa NOSSO VINHO utilizou vários livros, sites e blogs e aqui está um resumo dos achados.
Provavelmente foram os egípicios os primeiros a criar um comércio de vinho há mais de 2000 anos antes de Cristo. Há registros detalhados da produção e transporte de vinho em pinturas na tumba de Nakht (1.500 A.C.).

wine2
Pintira Egípicia

Segundo o jornal Britânico Telegraph,  cientistas espanhóis descobriram que o rei Tutankhamun tinha em sua tumba jarros de vinho tinto que o esperavam no pós morte.  O vinho era produzido apenas para os nobres, ou para a corte do Faraó. O povo bebia cerveja.

Ainda hoje se produz vinho no deserto, uma façanha do ponto de vista climático, veja algumas fotos abaixo

O Alder do blog Vinography criou um review dos principais vinhos do Egyto. Veja aqui.

NV Obelisk “Aida” Cuvee Brut Sparkling Wine
2004 Gianaclis “Cru Des Ptolemees” Pinot Blanc
2004 Gianaclis “Chateau Grand Marquis” Pinot Blanc
2004 Obelisk Pinot Blanc
2004 Gianaclis Rubis d’Egypte Rose
2004 Obelisk “Rosetta” Rose
2004 Gianaclis “Omar el Khayam” Cabernet Sauvignon
2004 Obelisk Cabernet Sauvignon
2003 Gianaclis “Chateau Grand Marquis” Cabernet Sauvignon
2004 Chateau Des Reves Cabernet Sauvignon

Mas o vinho que foi escalado para a Copa das Confederações do Vinho é o Caspar Blanc de Noirs 2008, produzido perto da cidade do Cairo em um ambiente de deserto, um verdadeiro milagre. Veja as fotos.  Um varietal 100% Grenache, fermentado por 15 dias e sem contato com madeira.  Um vinho com aroma floral e sabor de maça verde. Informações do Produtor: http://www.saharavineyards.com/

O técnico do Egito sou eu mesmo, por absoluta falta de voluntários para escolher um vinho desse país.

imagem11
Caspar Blanc de Noirs 2008

131
Vinicultura no deserto

imagem3
Plantio no deserto

6 Comentários
  1. manuk Diz

    A história do vinho é realmente fantástica. Parabéns pelo seu hobby. Sle nos conecta com fatos que nunca teríamos acesso se não fosse o Nosso Vinho.

  2. Paulo Diz

    Obrigado Manuk. O maior desafio está sendo localizar informações sobre vinho no Iraque. Prossigo na pesquisa. Assim que você tiver o vinho, ou os vinhos do Brasil avise-me. Hoje vou começar a escrever sobre a vinicultura no Nosso País.
    Abraços

  3. Ramon F. Nogueira Diz

    Impressionante, Paulo. Desculpe-me perguntar, todavia onde conseguiu comprar um vinho egípcio e outro iraquiano? Se informação na web já é difícil, o que dirá um vinho desses países. Nunca encontrei.
    Abraço.

    1. Paulo Diz

      Claro que não consegui comprar. Colhi estas informações no mercado, não achei até agora nenhum dos vinhos do Egito no Brasil. Continuo na Basca. Conforme expliquei nos posts, não existe um vinho Iraquiano, pelo menos não achei. Vou colocar um Libanês no lugar.
      Abraços

  4. Celso Forster Diz

    Paulo, Nosso Vinho está cada vez melhor. Parabéns! Aí vão duas dicas de livros para quem quiser saber mais sobre vinhos: Uma Breve (não tão breve…) História do Vinho de Rod Phillips- Ed. Record. O segundo é para aficcionados. Uma verdadeira bíblia: Wine Companion (the Encyclopedia of Wines, Vineyards an Winemakers) de Hugh Johnson's. Tenho a quarta ediçnao de 1997. Vale procurar a mais recente. Abraços aos amigos.

  5. Celso Forster Diz

    Paulo, segue link de uma matéria recente (29/05/09) sobre vinhos egipcios:

    http://www.jancisrobinson.com/articles/a20090517/

    Abraço,

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.