Debate NOSSO VINHO: Conteúdo na Internet, o que é certo e errado?

3 , Permalink 0

Blogar é uma atividade nova e ainda causa certa confusão quando o assunto é regra, proteção de conteúdo, etc. Uma das questões que mais me preocupo é a proteção do conteúdo. Algumas vezes já escrevi sobre esse assunto.

Vamos analisar duas questões:

Se um museu cria um conteúdo maravilhoso na internet e você utiliza o conteúdo para disseminar o assunto no seu blog, isso não seria apropriação indevida de conteúdo? Opine.

Se você comprou muitos livros sobre vinhos e utiliza a informações dos livros para construir um blog, isso é apropriação indevida? Se usar esse conteúdo, quais as formas corretas de crédito ao autor?

Alguém que tenha estudado ética no jornalismo poderia opinar? Participe.

Claro que tenho minhas opiniões, mas vou coloca-las nos comentários.

0
3 Comments
  • Paulo
    setembro 15, 2009

    Aqui vai a minha opinião:
    A Internet é um ambiente colaborativo, mas isso não significa que não deva ter regras de proteção de conteúdo. Copiar e colar conteúdo de forma não autorizada e sem créditos de autoria na minha opinião é forma indevida de uso de conteúdo.
    No caso do museu, se não existe clara autorização para a copia e disseminação do conteúdo, o máximo que se poderia fazer seria divulgar a existência da mostra e não copiar os textos bem como as fotos.
    No caso dos livros, o uso do conteúdo é lícito desde que com devido crédito do autor e desde que seu conteúdo não esteja copiado na íntegra e sim analisado e comentado.
    Portanto, repassar uma notícia, incluir um texto de terceiros, enfim, necessariamente exige a citação de fonte e autoria.
    No caso de trabalhos artísticos ou comerciais, a duplicação de conteúdo me soa como crime, não sou juiz, nem entendo de leis, mas soa como crime. Claro, se o autor colocou seu material para que este seja disseminado, tudo bem. Mas você tem certeza de que o vídeo que está na internet foi postado pelo autor?
    Bem, o assunto dá o que falar.
    Aliás já está dando o que falar na minha página no Facebook: http://www.facebook.com/paulo.queiroz?v=feed&stor

  • Flavio Ferrari
    setembro 15, 2009

    Replicar conteúdos faz parte da cultura da internet. Recomendo e adoto a prática de citar as fontes.
    Seguramente, a legislação referente a direitos de autor demandará profunda revisão.

  • Marcelo Carvalho
    setembro 15, 2009

    Paulo,

    Talvez a questão não seja tão preto no branco assim. Vou me valer da mitologia grega. Dédalo e Ícaro. Dédalo falou para seu filho Ícaro, a respeito do vôo com as asas feitas com cera, que ele não poderia chegar muito perto do sol, pois a cera derreteria, nem muito perto do chão, pois a umidade o derrubaria. Há limites, mas quem pode dizer exatamente quais são? O que é "perto demais do sol" ou "perto demais do chão"?

    Trabalho com internet há 9 anos e já vi muito do meu conteúdo ser reproduzido, até por concorrentes. Hoje, só peço que citem a fonte. No final, como um bumerangue, tudo acaba voltando, se você for maior do que seu conteúdo. Acho que o Flávio tem razão ao dizer que a legislação (e nosso conceito sobre essa questão a respeito dos direitos autorais) precisarão mudar. Ainda é cedo para saber onde isso vai parar – não sabemos ainda o quão perto o sol ou o chão estão.

    Abraço,

    Marcelo

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *