Guardar ou beber agora? Eis a questão.

0 No tags Permalink 0

Muitas pessoas me perguntam se tal vinho deve ou nao ser guardado e quando deve estar apto para ser consumido. Este é um assunto que interessa a muita gente, então resolvi escrever este post com a minha opinião.
Apesar de alguns vinhos serem feitos para a guarda, a verdade é que a imensa maioria dos vinhos produzidos hoje em dia foram feitos para serem consumidos assim que lançados no mercado, bastando seu tempo em barril e em garrafa antes da venda.
Claro que existem vinhos como os grandes Bordeaux, os Borgonhas Grand Cru, alguns Brunellos de Montalcino e os grandes Barolos, que podem ser guardados por 10, 20, até 30 anos.
Existe uma historia, não sei se é verdadeira, que nos anos 90 a Baronesa Rothschild resolveu fazer um jantar para 200 talheres e pediu ao seu gerente:

“Vá até a adega e pegue 200 garrafas magnun do Chateau Mouton Rothschild 1947 que meu pai guardou e traga-as para nosso jantar”.

O gerente então abriu apenas uma magnun, provou e ordenou que nenhuma outra magnum fosse sequer tocada.

“Este vinho deve esperar mais 20 anos para ficar perfeito”. Disse ele.

Seria realmente verdade? Eu desacredito nisso. Está certo que o Mouton e outros monstros da vinicultura de Bordeaux podem ser guardados por dezenas de anos, mas acho mesmo uma temeridade que dezenas de caixas sejam guardadas por tantos anos.

Um vinho de guarda deve envelhecer com qualidade e mais que isso deve melhorar sua complexidade de sabores, bem como deve acalmar seus taninos. Mas realmente poucos vinhos são assim.

Em contraponto, já experimentei vinhos de guarda ainda jovens e não me decepcionei. Na grande maioria das vezes estavam prontos e perfeitos.

Claro que existe uma mística de se guardar uma safra especial para uma data especial. Mas imagine você meu amigo, guardar um vinho por 25 anos e na hora H ele está estragado? Ou não entrega a grande diferença que você espera? Isso pode ser muito frustante.

Não que eu seja adepto do consumo imediato dos vinhos, mas acredito que 2 a 3 anos na garrafa são o suficiente para a imensa maioria dos vinhos.

Pronto, você agora está pensando em ir correndo a sua adega e abrir aquela garrada do seu Chateau Latour 1982. Calma. Esse realmente eu não teria coragem de abrir em um dia qualquer.

 

 

0

Não há comentários

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *