O pior negócio sempre é vinho em taça.

Quantas vezes não cometemos o erro de pedir um vinho em taça em um almoço ou jantar. Esse talvez seja um dos maiores erros com o consumo do vinho. Em primeiro lugar, poucos restaurantes tem um sistema profissional de conservação do vinho a vácuo. A grande maioria dos restaurantes oferece apenas os vinhos mais simples em taça. O custo por ml do vinho em taça pode chegar a ser 10 vezes mais caro que o custo da garrafa no distribuidor.

Então amigo, fuja do vinho em taças, compre meia garrafa ou divida com os amigos, você vai fazer um negócio muito melhor. Você bebe vinho em taça? Opine.

7 Comentários
  1. Guilherme Lopes Mair Diz

    Caro Paulo,

    Belo tema!

    Você tem razão. Raramente há, nos restaurantes, um sistema eficiente para a conservação do vinho aberto.

    Mas, felizmente, há exceções. Aqui em Brasília, o Dom Francisco, da 402 sul, você pode encontrar uma bela carta de vinhos em taça, com direito a Amarone, Brunello di Montalcino e Barolo. As taças são de 75ml ou 150ml e o preço é exatamente a fração que representam da garrafa. Considere ainda, que, para os padrões habitualmente praticados nos restaurantes, ali se praticam preços muito competitivos. Fiz um há alguns meses: http://www.umpaposobrevinhos.com.br/2009/08/o-que

    Tomo a liberdade de conclamar àqueles que conhecem oportunidades semelhantes a deixarem aqui o relato!

    Um abraço,

    Guilherme

  2. peter wolffenbü Diz

    Esta é uma discussão bastante interessante. Aqui em Porto Alegre não tem um 'wine bar' como deveria ter com máquinas realmente especiais que pudessem manter a qualidade dos vinhos depois de abertos. A solução é reunir um ou mais amigos e combinar de se encontrar nas boas lojas de vinho que há por aqui. Aí divide-se uma garrafa com uns acepipes e todos ficam felizes. Mas que falta um bom local que venda vinho a copo isto é verdade.

    Não sou contra a venda a copo sou contra vender bombas a copo e cobrar como se fossem jóias da coroa.

    1. Paulo Diz

      Concordo integralmente.

  3. Luciano Neto Diz

    Caros,

    Uma opção muito interessante são as garrafas de 1/4, ou seja, 187,5ml. Essa é a medida normal de uma taça de vinho. Não custa proporcionalmente mais de 10 vezes o preço da garrafa normal e é aberta na hora. A oferta, por hora, está voltada para os vinhos mais baratos, mas já está parecendo vinhos mais interessantes nesse formato, como o Leyda Reserva Pinot Noir (Chile) e o Chateau Bois Chantant Bordeaux Superieur (França). Vale a pena pedir nos restaurantes.

    Abraço

    Luciano

  4. Cristiano Orlandi Diz

    Paulo e Gulherme,

    Em Curitiba o Edvino tem mais de 30 rótulos em taças e de boa qualidade, como Bordeaux e Rosso di Montalcino. Nesse esquema provei o inusitado Chateau Kefraya do Vale do Beeka, Líbano. Tem até um post: http://vivendovinhos.blogspot.com/2009/02/brincan

    Em Campinas a Tokay vinhos altera semanalmente a opção de vinhos em taça, normamente tem uns 06 rótulos.

    Em Sampa se eu nçao me engano o nome do lugar que possuí boas opções em taça é Emporio Santa Marta, mas não tenho certeza, alguém confirma?

    Forte Abraço!

    Cristiano http://www.vivendovinhos.blogspot.com

  5. Fabio Miranda Diz

    Mesmo pagando mais caro por isso, em prol do não desperdício eu optava pelo vinho em taça, porém em 90% dos casos ficava evidente que os estabelecimentos não estão preparados para conservar o vinho depois de aberto. Por isso quando bebo sozinho tenho pedido meia garrafa, e se sobrar alguma coisa levo para casa.
    A excessão são os raros wine bars, como o excelente do Emporio Santa Maria. Para quem não conhece vale a visita.

    Abraços,

    Fabio.

    1. Paulo Diz

      Fabio, obrigado pelo comentário.
      Veja o post sobre meia garrafa aqui http://nossovinho.com/archives/11889
      Abraço

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.