Porque bebemos vinhos tão jovens.

Opinião

É inegável que a atuação do Novo Mundo no mercado trouxe um consumo de vinhos jovens, mesmo quando esses apresentam um bom potencial para envelhecimento. Mas a cada dia esse comportamento de abrir safras com menos de 5 ou 10 anos aumenta e agora começa a atingir também os vinhos da Europa. É uma espécie de ansiedade de consumo, fomentada pelos críticos e publicações do gênero. Este blog é cumplice dessa tendência, pois aqui a maioria dos vinhos retratados são posteriores ao ano 2000. Dessa forma o gosto por vinhos potentes, de taninos marcantes e com muita madeira tem aumentado.

Na verdade as próprias vinícolas estão fabricando produtos que podem ser consumidos imediatamente. Como a maioria das pessoas não possui uma adega para centenas de garrafas, acaba comprando apenas  para consumo imediato.

Onde isso vai parar? Opine.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.