Você conhece algo sobre os vinhos de Luxemburgo?

Eu nada sabia e precisei estudar um pouco.

Este pequeno país de apenas 2.586 quilômetros quadrados e pouco mais de 500 mil habitantes, fica na Europa Ocidental e faz divisa a leste com a Alemanha, ao sul pela França e a oeste e norte pela Bélgica. Possui a renda per capta mais alta do planeta e uma sociedade muito organizada, através de uma democracia parlamentar com um monarca constitucional, um Grão Duque.

É cortado pelo Rio Mosela, onde nas suas margens concentram-se a vinicultura, sobretudo de cepas brancas. As uvas são plantadas em encostas muito íngremes as margens do Mosela. Por lá existem cerca de 1,3 mil hectares em vinhas, dominadas pela Rivaner, um cruzamento da Riesling com a Gutedel, desenvolvida no final do século XIX. Também é cultivada a Elbling, essa desde os tempos dos romanos, aliás, a vinicultura de Luxemburgo remonta o século V a.C.. Outras cepas brancas também são produzidas, como a Auxerrois, Pinot Gris, Riesling e Pinot Blanc. Acabei de ler que eles estão obtendo excelentes resultados com a Pinot Gris.

Existe ainda uma tradição na produção de espumantes, mas as uvas são importadas, sobretudo do norte da Itália.

Abaixo uma lista dos principais produtores de Luxemburgo.

Mathas Bastian

Domaine Clos des Rochers

Domaine Mme Aly Duhr

Domaine Mathes

Luxemburgo

Informações retiradas do Livro Os Vinhos de André Dominé.

2 Comentários
  1. Savio Diz

    Paulo,

    A Elbling e' para mim a cepa mais importante do Luxemburgo, por ser autoctone do alto Mosela e muito interessante e' que ha muito tempo ,nao se sabe certo quando, ocorreu uma mutacao desta cepa branca que comecou a dar frutos com uma casca vermelho clara, porem mais escura que o Pinot Gris: o Roter Elbling (Rot em alemao=vermelho). Os vinhos produzidos com a Rota Elbling sao macerados como vinho tinto para obter um rose bem claro e luminoso, com um teor de acidez por volta de 7g/l. Eu sempre achei que a Elbling e a Roter Ebling seriam perfeitos para o publico brasileiro em motivo do baixo teor alcolico e das caracteristicas refrescantes. Ambas cepas sao exelentes para a producao do espumante local.

    1. Paulo Diz

      Obrigado Savio, por mais essa aula.
      Para os que não conhecem o termo “autoctone”:
      Autóctone
      • adjetivo e substantivo de dois gêneros
      que ou quem é natural do país ou da região em que habita e descende das raças que ali sempre viveram; aborígene, indígena
      Ou seja, uma uva surgida e desenvolvida no mesmo local sem interferencia externa.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.