Salton Talento 2004: O primeiro nacional do Nosso Vinho

Este foi o vinho do mês de agosto da Sociedade da Mesa, da qual sou sócio. Somente agora tomei coragem para abrir o vinho. Confesso que tenho tremendo preconceito com os tintos nacionais. Digo tintos, porque os espumantes brasileiros são na minha inculta opinião muito bons. Pois bem, ao desembalar o vinho já fiquei animado com a apresentação da garrafa e do rótulo, tanto que tirei sua foto, ao lado. Eu vou me arriscar a falar do vinho. Morro de medo porque não tenho categoria para isso. Bem, a cor é de um vermelho intenso, o aroma é leve e convidativo, achei até um pouco doce, com um leve toque de madeira. Na boca tudo muda porque ele é intenso, com taninos um pouco agressivos, um pouco perfumado. No final ele tem uma personalidade no mínimo diferente com um amargor e um gosto característico. Eu nunca experimentei isso. A Sociedade da Mesa diz que é alcaçuz. Uma raiz?  Bom, o resumo é que este vinho nacional, da conhecida Salton vale a pena ser degustado. O preço é mesmo de vinho nacional, eu não lembro, mas não chega a R$50,00. Parabéns para a Salton que produziu este belo vinho. Segundo a Sociedade da Mesa: “Produzido em Tuyuti em Bento Gonçalves, com 60% Cabernet Sauvignon, 30% Merlot e 10% Tannat. Esta safra de 2004 envelheceu apenas 12 meses em barrica e 12 meses em garrafa. Diz-se que pode ficar melhor em três anos.

4 Comentários
  1. Cristiano Orlandi Diz

    Paulo,

    O preço no mercado gira os R$ 70!!! É uma pena. Eu também faço parte da Sociedade da Mesa que conseguiu entregar este vinho por R$ 35, cumprindo o objetivo deste maravilhoso clube de vinhos.

    Forte Abraço!

    Cristiano
    Vivendo Vinhos
    www;vivendovinhos.blogspot.com

  2. admin Diz

    Cristiano, obrigado pela visita e pela informação, vou colocar seu blog na minha lista de favoritos.
    Abraços
    Paulo Queiroz

  3. Leonardo Araujo Diz

    Meu caro, realmente tem uns nacionais que valem a pena. Sou apreciador dos Lote 43 da Miolo. O único detalhe é que sempre tem de dar um desconto no preço. Para alcançar grandes resultados no Brasil, é necessário um custo maior na produção.
    Já os hermanos fazem vinhos de bons a excelentes com mãos e pés nas costas em função do ambiente mais favorável.
    Bebo uns nacionais de vez em quando, sem medo e por patriotismo (risos).
    Brindes
    Leonardo
    vivaovinho.blogspot.com

    1. admin Diz

      Leonardo, obrigado pela dica, se você permite vou postar e beber algo sobre ele.
      Abraços
      Paulo Queiroz

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.