A origem da Denominação de Origem Controlada: D.O.C.

Iasmin trouxe esta história ao Blog NOSSO VINHO. Ela também tem um blog, mas não autorizou a publicação do endereço aqui… é secreto e misterioso como o Egito…

Entre todas as riquezas do Egito uma escapa ao nosso dia a dia: o vinho. Os egípcios eram comedores de carne, amantes de legumes e de frutas e apreciavam muito o vinho. A produção do Estado era importante e os particulares plantavam vinhas nos seus jardins. A qualidade era severamente verificada, principalmente, as colheitas que envelheciam nas caves do rei e dos notáveis. O nascimento da designação controlada remonta ao Egito do Antigo Império, em vista do que se lê nas etiquetas de ânforas com vinho:

“O ano X do rei TAL, vinho de TAL qualidade proveniente de TAL vinhateiro”.

As principais regiões produtoras situavam-se no Delta e nos oásis, geridas por um governador e fornecendo igualmente natrão. Certas colheitas excepcionais foram conservadas durante 2 séculos antes de serem consumidas. Nestas circunstâncias não é de se admirar que a deusa Hathor tenha sido ao mesmo tempo a padroeira do amor e a da embriaguez. O tema da embriaguez divina faz parte do mais velho substrato da religião egípcia.

Ânfora egípicia.
Ânfora egípicia.
2 Comentários
  1. bruno Diz

    interessante os dados que colaboram a respeito da historia do vinho, porém realizando um trabalho acadêmico e lendo a matéria, devo dizer que sobre o D.O.C. ainda falta mais conteúdo ao post. segue uma sugestão para complemento: http://www.diariodovinho.com/2009/05/denominacao-
    abs

    1. Paulo Diz

      Bruno, obrigado pelas informações,

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.