As bolinhas do Champagne são mais do que divertidas.

Artigo publicado na revista Wine Spectator de 15 de dezembro de 2009 dá conta de um estudo da Universidade de Remis Champagne-Ardenne provando que as bolinhas dos vinhos espumantes carregam aroma e sabor da bebida, ampliando a percepção organoléptica (Viva Cristiano Orlandi). Os cientistas encontraram nas bolinhas, traças de um ácido que carregam o sabor e aroma.
Mas que bobagem, qualquer um já sábia disso…

Artigo publicado na revista Wine Spectator de 15 de dezembro de 2009 dá conta de um estudo da Universidade de Remis Champagne-Ardenne provando que as bolinhas dos vinhos espumantes carregam aroma e sabor da bebida, ampliando a percepção organoléptica (Viva Cristiano Orlandi). Os cientistas encontraram nas bolinhas, traças de um ácido que carregam o sabor e aroma.

Mas que bobagem, qualquer um já sábia disso…

Uma questão que fica é, você acha o espumante mais aromático que um vinho branco em geral? Eu acho que tenho dificuldade em perceber aromas em espumantes, as bolinhas fazem cócegas…

4 Comentários
  1. peter Diz

    Paulo.

    Sempre que vou experimentar um novo espumante/champagne utilizo as taças de vinho branco, não são as recomendadas pela mídia, mas para a degustação são as melhores porque o bocal mais aberto favorece a liberação dos aromas. Também é importante observar a temperatura, por volta de oito graus, sendo o ideal para a degustação dos espumantes brut , extra-brut ou nature, pois assim o CO2 e seu efeito agulha na boca não atrapalham a percepção da doçura, aromas e gosto. Temperaturas mais baixas tornam o espumante/champagne muito fechados e sem aroma, já que o vinho base é sempre mais ácido que o vinho branco normal. Já o caso dos demi-sec ou moscatéis, mais doces por natureza ou por introdução de açúcar, podem ser apreciados em temperaturas inferiores.

    1. Paulo Diz

      Peter, você é advogado ou enólogo? Mora no Rio Grande ou em Remis?

  2. peter Diz

    Tenho um sério problema de identificação, realmente sou advogado tenho talento para tanto mas não tenho vocação. Minha vocação é no ramo dos vinhos quem sabe não começo a migração para este mundo da enologia.

    Mas de qualquer sorte, testei estas táticas e elas deram certo.

    Um grande abraço e fico feliz em ler e participar do teu blog, quem sabe inauguro um para mim?

    1. Paulo Diz

      Peter, com o tanto que você demonstra conhecer do assunto, e com sua declarada busca por vinhos de boa relação qualidade preço, tenho certeza de que seu blog seria um sucesso em pouco tempo. Porque não abre logo de uma vez seu blog?
      Se precisar de ajuda avise, afinal acho que entendo mais de blog que de vinho.
      Abraços

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.