Barolo Cavallotto Riserva Bricco Boschis 2001

O Barolo de hoje foi uma recomendação enviada pelo José Aurélio, um vinho do Piemonte provado por ele em Nova Iorque. O José Aurélio é um grande colaborador deste blog, mas desta vez enviou apenas a foto do vinho, Como eu não conheço este rótulo, fiz uma pesquisa e não descobri muito.

Segundo o Livro Barolo to Valpolicella de Nicolas Belfrage, a vinícola Cavallotto planta uvas desde 1924 e produz seus próprios vinhos desde 1949. Eles possuem 23 hectares de parreiras no Cru Bricco Boschis, na cidade piemontesa de Castiglioni Falleto.

O vinho recomendado pelo José Aurélio é da Vigna San Giuseppe. Este vinho fica em enormes barricas de carvalho da Eslovénia por um longo período de 4 a 5 anos e depois descansam mais 1 ano na garrafa antes de ser comercializado. É uma obra de paciência. Segundo o fabricante o vinho tem um aroma floral, sabores de framboesa e especiarias. Deu agua na boca esta pesquisa.

Uma curiosidade é a falta de criatividade da Cavalleti nos seus rótulos que são muitíssimos parecidos, você precisa ler com detalhe para diferenciar um vinho do outro entre os 9 tipos de tintos que eles produzem.

Barolo

Sobre o Piemonte:

O Piemonte fica no noroeste da Itália e produz vinhos fantásticos, fortes, ricos e inigualáveis. Piemonte significa “ao pé da montanha”, neste caso os Alpes que fazem divisa com a França e Suíça.  As vinhas foram introduzidas na região pelos romanos. Somente depois da segunda Guerra Mundial a produção de vinho na região foi melhor estruturada. Ainda nas primeiras décadas a importância do Piemonte era insignificante. Todavia, na década de 80 do século XX a qualidade dos vinhos melhorou muito. Nesta época, o Piemonte já competia com a Toscana. 

A uva característica da região, a Nebbiolo, é responsável pela produção da grande maioria dos vinhos do Piemonte, incluindo os Barbarescos e Barolos. Além disso, Barbera e Dolcetto são as outras duas uvas ali produzidas em escala. Estas últimas oferecem vinhos mais calmos, equilibrados e que não tem vocação para envelhecer, Por outro lado, os Barolos e Barbarescos são vinhos que podem ser guardados por até 30 anos. Hoje o Piemonte é sinônimo de vinhos famosos de preços altos e para ambientes e culinária requintada.

Conheça também este outro excelente  Barolo

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More