Birillo IGT 2004

Comprei este vinho hoje para animar o Domingo, foi uma excelente compra, apenas 90 Reais na Ville Du Vin. Um IGT de Maremma, com 50% Cabernet Sauvignon, 40% Merlot, 10% Outras uvas. O Birillo é de uma grande empresa dona de muitas Tenutas na Toscana, a Le Corti SPA San Casciano. Este é feito pela Marsiliana. Um vinho de meio corpo para encorpado, com aroma de especiarias e carvalho tostado, onde estagiou por 10 meses. Seus taninos são muito macios e apesar de ser adstringente fica muito fácil de beber. Aliás beber é uma delícia, com muita fruta e um estilo Romano . Perfeito para uma massa a Putanesca que estamos preparando aqui em casa.

A historia desta Tenuta Marsiliana começou no século XIX, embora a produção de vinho na região seja bem mais antiga. A wine Spectator deu 81 pontos para este vinho e 90 para a safra 2005. Eu penso que eles erraram na mosca, o vinho é de no minino 90 pontos. Fiquei feilz de achar e vou comprar uma caixa.

3 Comentários
  1. Daniel Diz

    Olá
    Onde encontro esse vinho em São Paulo?

    Abs

    Daniel Perches http://www.vinhosdecorte.com.br

    1. Paulo Diz

      Olá
      Você encontra na Ville du Vin ou na Grand Cru.
      Abraços
      Paulo

  2. peter wolffenbü Diz

    Paulo, bom dia.

    Como sou um néscio em termos de vinhos italianos e quero conhecê-los, resolvi consultar no blog alguns comentários sobre eles.

    Encontrei sobre o Birillo e resolvi comprá-lo, principalmente por ser um IGT da região de Maremma a preço bem razoável.

    Muito bom o vinho, no fundo tenho alguma restrição, boba é claro, sobre a globalização dos vinhos no quesito casta. Me incomoda um pouco que mais de 80% dos vinhos encontrados por aí sejam das castas francesas, Cabernat, Merlot, Chardonnay e por aí vai. Mas lendo sobre algo neste sentido, isto é, a globalização da culinária e dos vinhos, só para ficar no campo que nos interessa de momento, entendi que, por exemplo, ao elaborar um prato utiliza-se de temperos e sal no ponto médio que as pessoas gostam, Poucos gostam muito salgados ou sem sal, desta maneira os pratos são, em termos de paladar quase todos iguais.

    No mundo do vinho é igual, a maioria esmagadora dos vinhos a preços médios e alguns até mais caros, são absolutamente iguais, pois usam as mesmas castas e são vinificados da mesma maneira. Sabe aquele livro de Aldous Huxley Admirável Mundo Novo, onde este seria divido em Betas, Alfas e Gamas é assim que me sinto.

    Daí a minha resistência a beber castas francesas fora da França, principalmente no velho mundo e mais ainda na Itália, tão pródiga em castas nativas.

    Mas este me surpreendeu, como disse, médio corpo, ataque inicial forte e um tanto adstringente, olha o Cabernet fornecendo suas características e final longo, macio e prazeroso – Merlot – Sempre com um nariz puxando para o café.

    Se o Birillo, por este preço é assim que dirão os outros.

    Um abraço Peter

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.