Chryseia 2001

Chryseia é expoente de uma nova geração do Douro em Portugal, que se notabilizaram com vinhos fortificados e mais recentemente partiram para a criação de vinhos de mesa de classe mundial. Chryseia é uma associação da família Symington e Bruno Prats, este ex-proprietário da Cós d’Estournel.

Chryseia só é preparado nos melhores anos, nos demais somente o Post Scriptum é engarrafado. O Chryseia é elaborado principalmente a partir das castas Touriga Nacional e Touriga Franca , mas também usam a Tinta Roriz, Tinto del País, Tempranillo e a Tinto Cão. O vinho é produzido na cidade de Pinhão na moderna Quinta do Sol. As uvas são vinificadas separadamente de depois unidas.

A melhor safra, dizem os especialistas, foi a de 2001, com essência de amora, cereja escura e fumo. Notas de chocolate escuro no final. Integra muito bem os taninos, fruta e a madeira. Deve encontrar seu melhor momento agora em 2009.

A Grand Cru comercializa este vinho em São Paulo, mas não estou certo se tem esta safra 2001 em estoque.

3 Comentários
  1. Manuk Diz

    Paulo,

    Encontrei esta descrição no site da Estação do Vinho: Chryseia 2004
    O Vale do Douro é uma das regiões mais difíceis do mundo para se cultivar a vinha. Em suas encostas de xisto, refrescado pelo rio Douro, as vinhas penetram mais de 15 metros no subsolo a procura de água. O solo perfeito e o insistente trabalho humano resultaram numa das melhores regiões de vinhos finos do mundo. Neste espírito houve a união entre dois magos da viticultura européia, Charles Symington, produtor de vinho do Porto Graham's e Quinta do Vesúvio e Bruno Prats, um dos mais renomados enólogos do mundo e enólogo do Chateau Cós d'Estornel, de Bordeaux.
    O Chryseia 2004 é composto por touriga nacional e touriga franca. O resultado é um vinho pleno, frutado, encorpado e encantador, que mereceu 93 pontos de Robert Parker.

  2. Paulo Diz

    Manuk, se um dia o Nosso Vinho der lucro eu vou precisar lançar um Phanton Share para você, senão eu com certeza vou quebrar. Abraços

  3. Max Diz

    Conheci o Chryseia em Portugal através do Pedro, apaixonado dono da Garrafeira Alfaia na Bairro Alto. É realmente extraordinário. Destaca-se, inclusive, entre os melhores vinhos do Douro. Tomamos o 2001 por lá e trouxemos mais umas garrafas. Que sorte ter sido da melhor safra.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.