Quinta do Regueiro Branco Reserva 2007

Meus amigos portugueses Raul e Joel Carvalho enviaram este post completo sobre este branco: “Tem uma cor citrina com laivos amarelados, cor muito fresca e sedutora. Muito brilhante e límpido, parecendo quase um cristal. No nariz, tem uma enorme complexidade aromática, aromas fantásticos e exuberantes atacam o nosso nariz. Aromas iniciais a pão torrado e fermentos, aromas frescos a flores de citrino, a pêra, a maça bem combinados com toques finos a mel e aromas caramelizados. A envolver todo este bouquet, nasce a tília muito ligeira e fina, parecendo um chá. Na boca, é um vinho com muita frescura e muito equilibrado. Mais uma vez, existe uma quantidade enorme de aromas todos muito bem combinados e no sítio certo. Flores de citrino, mel e muita marmelada fornecem ao vinho um sabor extraordinário. Termina muito longo com toques suaves a baunilha.”

Apresentação da Quinta do Regueiro: “A Quinta do Regueiro é constituída por um conjunto de pequenas parcelas, ocupando uma área de 6ha (80% cordão simples 20% cordão duplo), 3ha de vinha própria e mais 3ha de vinha arrendada. Em 1988 iniciou a reestruturação das suas vinhas, onde apostou definitivamente na casta Alvarinho. Foi um processo lento, necessitando de dar tempo ao tempo, e ser paciente. Após sucessivos anos de excelentes colheitas, pôs-se em prática um sonho antigo, a obtenção de uma marca registada. Nasce então no início de 1999 esta marca de vinho Alvarinho, onde a palavra qualidade e dedicação é a chave mestra do prestígio já alcançado.”

Se você quer conhecer mais sobre este vinho e outros portugueses, visite o bog dos meus amigos:

Do Nariz à Boca

picture-71
Do Nariz à Boca

Nesta aventura de tentar fazer um blog, nunca imaginei que poderia conhecer tanta gente de tantos lugares. Da Hungria, de Portugal e da Italia… entre outros. Este post foi feito de forma colaborativa com meus novos amigos estudantes de enologia portugueses. Divertido.



Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.