Vinho Tinto

Existem muitas formas de classificar os vinhos tintos, usaremos aqui a classificação publicada por Vincent Gasnier em “O Livro do Vinho”, Editora Publifolha.

O primeiro grupo é dos Vinhos Suasves, Leves e Frutados. São vinhos na sua maioria delicados e que encontramos em muitas regiões como Borgonha, na França, onde feitos com a uva Pinot Noir; ou os Vinhos da Galícia na Espanha, feitos com a Uva Mência. Existem ainda os vinhos Italianos do Piemonte, feitos com a uva Barbera. A variedade de vinhos suaves e elegantes é enorme. Ainda na Itália, região da Lombardia, encontramos os vinhos feitos com a uva Bonarda e na região do Vêneto temos os Vapolicella. Todos eles tem corpo leve, são vibrantes e com muito sabor de frutas, seus taninos são sedosos. Caem bem com carnes de churrascos, mas você pode também acompanhar com uma massa ou mesmo um peixe de carne gordurosa.

Outra categoria de vinhos tintos estipulada por Vincent Gasnier é a dos Suaves e Maduros. Talvez seja a categoria mais ampla de vinhos. Você encontra esses vinhos com a uva Merlot no Chile e em Bordeaux na França, com a uva Sangiovese italiana dos Chiantis e até mesmo alguns com a uva Tempranillo nas regiões de Rioja e Navarra na Espanha. São vinhos suaves e maduros, que você bebe no dia a dia e que combinam com a maioria dos pratos da culinária. Estes são os vinhos mais populares, mas não se engane, alguns deles podem custar muito caro, como os elegantes vinhos de St-Emilion e Pomerol na região de Bordeaux na França.

A última categoria estipulada por Vincent Gasnier são dos Vinhos Tintos Densos e Ricos. Aqui meu amigo, prepare o seu bolso, pois são em geral grandes vinhos de produtores tradicionais com alto custo. São também vinhos complexos, com muitos sabores de especiarias, tabaco, chocolate e couro. Você encontra estes vinhos em quase todos os países produtores, mas os mais badalados são de Bordeaux na França, mais precisamente em Pauillac, Margaux, St-Julien, St-Estephe e Listrac. Outra região onde encontramos vinhos densos e ricos é no Rhone na França, com os Crozes-Hermitage e Chateauneuf-du-Pape que usam a uva Syrah. Não vamos esquecer também dos caríssimos Barolos italianos do Piemonte, feitos com a uva Nebbiolo; os magníficos Brunellos de Montalcino feitos com a uva Sangiovese Grosso. Os grandes vinhos ricos, apelidados de canhões, também são encontrados na Ribeira del Duero na Espanha, na Califórnia, e existem muitos bons exemplares na Austrália e Africa do Sul.

O Livro dos Vinhos de Vincent Garnier não cita o estilo dos vinhos Escuros, Doces e Fortificados. São vinhos de guarda que melhoram ao longo dos anos. Nesta classe estão os vinhos portugueses do Porto, com uma cor vermelha escura e que tem sabores de ameixa e violeta. O vinho do Porto pode envelhecer por até 40 anos e seu preço sob na mesma proporção que o tempo. Os escuros, doces e fortificados também são encontrados em Jerez na Espanha e na Califórnia.

Bem, para abranger todos as regiões e seus tipos de vinho tinto precisaremos de muitas outras páginas deste blog.

Para que você possa montar uma adega dos sonhos, separamos alguns rótulos especiais:

  • Barbera D’Alba Giacomo Conterno Cascina Francia 2007
  • I Mori Moresco 2004 IGT
  • Don Melchor 2005
  • Barrua Isola Dei Nuraghi 2004
  • Castello del Terriccio 2005
  • Clos Mogador 2001
  • Ten Minutes by Tractor
  • Salton Desejo Merlot 2004
  • Le Serre Nuove 2006
  • Lês Forts de Latour 2001
  • Bordeaux Chateau Beychevelle 1982
  • Mitolo Reiver 2006
  • Giramonte 2006
  • Bibi Graetz Testamatta 2006
  • ANTINORI Brunello di Montalcino Pian delle Vigne 2000
  • Le Filigare Chianti Classico 2006
  • Tenuta Guado Al Tasso Antinori 2006
  • Il Bruciato
  • La Croix de Beaucaillou 2006
  • Mouton Cadet 2012
  • Chateau Tour Pibran 2009
  • Chateau Giscours 2008 Margaux
  • Argiano NC IGT Rosso Toscano 2011
  • Ornellaia 2010 – Edição especial 25 anos
  • Orma 2008
  • Brunello di Montalcino Castello Banfi 2007
  • Dròmus 2006 Poggio Verrano Maremma IGT
  • Petrolo Torrione IGT 2007
  • Percarlo 2004
  • Brunello di Montalcino Pian delle Vigne 2006
  • Casanova di Neri Brunello Di Montalcino Selezione 2005
  • Ca Marcanda Bolgheri 2007

Ao longo das páginas do Nosso Vinho você vai encontrar muitas opções de vinhos tintos, até a data de hoje são mais de 1300 rótulos.

Para melhor analisar o vinho tinto, observe os elementos dos quais ele é constituído: O açúcar da uva fermenta formando o álcool e dá riqueza e aromas frutados ao vinho. Quanto mais madura a uva, melhor a qualidade fruta / açúcar. A acidez do vinho é o que dá a vivacidade à fruta na boca, é a acidez que ajudam os vinhos tintos a manter-se equilibrados e a envelhecer bem. O tanino é oriundo da pele e das sementes da uva. Finalmente o álcool dá peso ao vinho na boca. A quantidade de álcool pode variar nos vinhos tintos de 12% a 17% Um bom vinho nunca deve queimar a boca com o álcool. Um bom truque para dissipar o impacto inicial do álcool é esperar alguns minutos depois de abrir a garrafa, deixando o vinho tinto arejar e o álcool concentrado evaporar.

 

8

Comentários não disponíveis.