Barolo D.O.C.G. Albe 2011.

0 No tags Permalink 1

Todo vinho tem uma historia própria. A historia deste Barolo  aconteceu em Amsterdam no carnaval de 2017, onde fomos passar alguns dias longe da folia dos bloquinhos paulistanos.

Amsterdam é uma cidade linda. Bem evoluída e repleta de museus. Nós ficamos na região dos museus, no Hotel Conservatorium, que eu recomendo como sendo um dos mais belos hotéis que já conheci.

Fomos almoçar no restaurante do Museu Rijksmuseum, o Rijks. Por lá encontramos uma boa cozinha, serviço atencioso e competente, além de um agradável ambiente.

Escolhi um Barolo da carta e o garçom foi logo dizendo que ele adorava aquele vinho e que tinha sido uma ótima escolha, pois era um vinho produzido por Holandeses no Piemonte.

Realmente o vinho era muito bom, equilibrado, apesar de ser jovem. Com sabor de cereja e forte rastro do carvalho por onde estagiou por 30 meses. Esse tempão no carvalho deu a ele elegância e um toque de alcatrão no final.

Um Barolo do Piemonte feito por italianos.

Na horta de fazer a pesquisa sobre o produtor G.D. Varja notei a gafe nacionalista do garçom, pois este é um produtor de 4 gerações de italianos do Piemonte. Tudo começou com Giuseppe Vaira que plantou videiras desde 1947. Em 1978 Aldo, filho de Giusepe e Milena, sua esposa  fundaram a vinícola e hoje contam com a ajuda de seus 3 filhos. Não encontrei nada sobre Holandeses.

Não acredito que seja fácil de achar esse vinho aqui no Brasil, mas saibam que vale a pena. Os críticos deram excelentes notas para a safra 2011. WE 93 pontos e WS 93 pontos.

Se você quer conhecer mais sobre o Piemonte, não perca aqui no NOSSO VINHO a página dedicada  a esta região: Piemonte

Visite o site do produtor.

 

Barolo

Barolo

1

Não há comentários

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *